Artes PlásticasDestaquesNotícias

Basquiat

Neo Expressionismo
“Apagaram tudo, pintaram tudo de cinza…”
Salve, pessoa!
   Em tempos de tinta cinza cobrindo expressões artísticas na cidade de São Paulo através de uma ação do Projeto Cidade Linda (?), promovida pelo prefeito recém empossado João Dória, o MASP surpreende e anuncia a Mostra do grafiteiro novaiorquino Jean-Michel Basquiat. Basquiat iniciou sua breve história artística grafitando prédios abandonados em Manhattan. Logo cedo, aos 18 anos saiu de casa e  passou a viver com amigos, vendendo camisetas e postais na rua.
Basquiat no estúdio
  Com uma ascensão meteórica na carreira, o artista viveu o suficiente para virar referência de muitos artistas até hoje, viveu pouco, mas se divertiu a beça.
Montou banda, namorou a madonna e virou amigaço do Andy Warhol. Além disso, fez o nome e enumeras exposições no circuito novaiorquino e internacional. O problema foi não conseguir segurar a onda das drugs, né? Morreu precocemente de overdose aos 27 anos, como muitos grandes talentos que conhecemos.
   Mas não nos deixemos deprimir e vamos nos  concentrar no tema que me trás aqui nesse momento. A Mostra que o  MASP  irá exibir com 40 obras do artista e seu “primitivismo cabeça” excelente. A má notícia é que só teremos o gostinho de conferir em 2018, exatos 30 anos após sua morte. O jeito é esperar..
   Enquanto isso, logo abaixo compartilho com vocês um documentário (em inglês) que conta um pouco sobre a sua trajetória artística. Vale super à pena assistir.
   Enjoy!

https://vimeo.com/112151228

Fotos: Reprodução do Google

 

 

Comment here